Palavra de Sabedoria

"Ouvi a instrução e sede sábios, não a rejeiteis. Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada. Por que o que me achar, achará a vida, e alcançará o favor do Senhor. Mas o que pecar contra mim violentará a sua própria alma; todos os que me odeiam amam a morte."

Provérbios 8:33,36

SEJA BEM VINDO!

Este Blog se destina a trazer informações sobre o campo da Farmacognosia, plantas medicinais e
fitoterápicos, buscando relacionar tais conhecimentos ao exercício da Farmácia
e da Atenção Farmacêutica.

26/09/13

Foi publicada nesta quarta-feira, 25/09/2013 no DOU a RES-CFF nº 585, de 29/08/2013. Esta resolução "regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico e dá outras providências". Esta regulamentação vem de encontro à outra resolução, a RES-CFF nº 586, também de 29/08/2013 que "regula a prescrição farmacêutica e dá outras providências".

Vamos acompanhar as informações e contribuir com orientações que conduzam o Farmacêutico a uma prática farmacoterapêutica consciente, fundamentada em preceitos científicos e éticos. Isto também se aplica à prescrição de fitoterápicos e drogas vegetais. Devemos considerar a relação risco x benefício antes da escolha de qualquer intervenção farmacológica ao paciente, mesmo em se tratando de produtos naturais.

Voltamos!!!

Depois de um longo tempo sem atualizações, o Blog voltará a ser abastecido com informações sobre as nossas áreas de interesse.
Quero salientar que, atendendo aos pedidos de muitos colegas Farmacêuticos e de outros profissionais da saúde, vamos dar um pouco mais de destaque à prática da Fitoterapia na atenção primária à saúde. Entretanto, não vamos deixar de abordar os temas científicos aos quais nos propomos, principalmente nas áreas de Farmacognosia, Farmacobotânica e Fitoquímica.
Saudações a todos!

17/01/11

FARMACOGNOSIA

A FARMACOGNOSIA consiste no mais antigo e tradicional conjunto de conhecimentos e estudos dentre as Ciências Farmacêuticas. Trata-se de uma disciplina exclusiva e característica da graduação farmacêutica que engloba conhecimentos multi e interdisciplinares como a Farmacobotânica, os diferentes campos da Química, a Microbiologia, a Bioquímica, a Química Farmacêutica, entre outros. Todo este conjunto de conhecimentos é aplicado, por meio da Farmacognosia, ao estudo e à investigação dos produtos naturais, sejam estes vegetais ou animais, que tenham interesse farmacológico ou farmacotécnico.
No Brasil, devido à sua grande biodiversidade vegetal, os centros e instituições de pesquisa que atuam em Farmacognosia concentram seus estudos e trabalhos na avaliação de plantas medicinais ou potencialmente medicinais, fazendo do estudo destes vegetais de interesse farmacológico o foco de concentração da Farmacognosia brasileira. Entretanto, vários pesquisadores dedicam seus esforços à pesquisa de produtos naturais de outras fontes, como animal e marinha, além da pesquisa de processos de transformação de biomassa em produtos de interesse farmacêutico e/ou industrial por meio de métodos biotecnológicos.
Fundamentalmente a Farmacognosia direcionada ao estudo das plantas medicinais se organiza, ou se subdivide, nas seguintes especialidades:

- Farmacobotânica: estuda as características morfológicas e estruturais tanto macroscópicas (organografia) quanto microscópicas (anatomia) de plantas de interesse farmacológico, farmacotécnico ou toxicológico.

- Farmacognosia Analítica: estuda a aplicação de métodos físico-químicos e biológicos para a identificação, avaliação e caracterização de plantas de interesse farmacológico, farmacotécnico ou toxicológico, além de seus produtos derivados.

- Fitoquímica: se concentra na identificação, na elucidação estrutural e na quantificação dos principais grupos ou compostos químicos que constituem os vegetais de interesse farmacêutico ou seus produtos derivados.

- Fitoterapia: constitui o campo da Farmacognosia que se concentra no estudo e na investigação das propriedades farmacológicas e toxicológicas dos vegetais, por meio de avaliações in vitro e in vivo. A Fitoterapia também investiga a atividade antimicrobiana de derivados de plantas medicinais ou de drogas vegetais, como extratos e óleos essenciais. A chamada Fitoterapia Clínica constitui-se na aplicação dos fitoterápicos no tratamento de diversas patologias relacionadas aos diferentes sistemas biológicos humanos, como sistema nervoso central, sistema digestório, etc., sendo atribuição exclusiva dos profissionais habilitados para realização de diagnóstico clínico e prescrição, conforme legislação específica.